Como tirar os nós do cabelo

Oi meninas!!!

Quando o cabelo teima em embaraçar, formando nós difíceis de soltar, é hora de desenredar esta trama para reconquistar fios soltinhos, brilhantes e sensuais.

Ultimamente, você sente mais dificuldade para pentear o cabelo do que o habitual? Percebe que a escova enrosca a cada tentativa? Saiba que a formação de nós tem a ver com o modo como você trata a sua cabeleira. Isso mesmo! O cabelo embaraça quando ele é frequentemente agredido, seja por processos químicos, seja por causas físicas.
“O problema é comum, mas não podemos dizer que é agradável quase quebrar a escova todas as manhãs, ao desembaraçar os fios. O ressecamento provocado pela ação do sol, vento, água do mar e da piscina, além da poluição presente nas grandes cidades, as agressões químicas, como colorações, alisamentos, descolorações e escovas progressivas, são responsáveis pelo inconveniente”, conta Guilherme Guedes, hairstylist do salão Ophicina do Cabelo (RJ).

Há casos extremos, nos quais a formação excessiva de nós pode causar quebra importante dos fios. “Existem quadros tão graves, como o da síndrome dos cabelos impenteáveis, que podem exigir até mesmo o corte dos fios”, avisa Francisco Le Voci, mestre em Dermatologia e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD).

O nó de questão

O cabelo embaraça por estar com as cutículas abertas ou pela sua própria constituição. “O nó se forma por meio do entrelaçamento dos fios, seja pela ação do vento ou por fricção”, explica Alison Alvarez, top stylist do Vimax Art Hair Beauty, (SP). Luciano Barsanti, diretor médico do Instituto do Cabelo, presidente da Sociedade Brasileira de Tricologia e autor do livro Dr. Cabelo (Ed. Elevação), concorda: “Quando o cabelo sofre uma agressão, a parte externa do fio, onde estão as cutículas (que têm a forma de escamas de peixe) se abrem, facilitando o embaraçamento. Grosso modo, é como se elas se transformassem em vários anzóis, que vão se encaixando um no outro”.

Além do incômodo na hora de pentear, o nó pode provocar a perda de brilho, o surgimento de pontas duplas e até a quebra do fio. O problema pode aumentar durante o verão. “Isso tende a acontecer porque nesta estação costumamos ter hábitos diferenciados, como os banhos de piscina e de mar, que, combinados com a radiação solar, contribuem para o ressecamento dos fios”, conta Alison Alvarez. “E quanto mais ressecado e indisciplinado estiver o fio, maior a chance de ele embaraçar”, avisa Marta Camelo, terapeuta capilar do Studio de Beleza Sonia Nesi (RJ).

Ação e reação

Um cabelo que enrola frequentemente pode ter causas genéticas. “Isso não é tão comum, mas existe, sim, como a síndrome de Netherton, que se manifesta ainda na infância”, explica o médico e tricologista Luciano Barsanti (SP). Exceto a hereditariedade, entre os motivos mais comuns, ele destaca:

Causas químicas

  • Uso de xampu inadequado, muito detergente, com corante, ph alcalino (acima de 6,5) e sal na fórmula.
  • Prática de tinturas frequentes num intervalo inferior a 30 dias.
  • Realização de alisamento consecutivamente (num período inferior a 90 dias entre uma aplicação e outra).
  • Adoção de procedimentos químicos ao mesmo tempo, como relaxamento e coloração, por exemplo.

Causas físicas

  • Ação do sol, que por si só é altamente destrutiva, agravada pelo contato com a água do mar e da piscina (devido ao cobre e ao cloro presentes nos produtos para higienização da água).
  • Contato com poluição, fuligem e fumaça de cigarro, que impregnam no fio, deixando-o debilitado.
  • Uso de secador e chapinha em temperaturas elevadas.

Causas mecânicas

  • Excesso de tração no ato de pentear, secar ou modelar.
  • Hábito frequente de prender o cabelo com tiaras e elásticos, piranhas ou grampos.
  • Prender os cabelos molhados sem desembaraçá-los antes com pente ou escova adequados.
  • Modelagem com bobs.
  • Lavagem do cabelo fazendo movimentos bruscos e circulares.

Cada cabeça, uma sentença

É verdade que o embaraçamento não é mérito de um tipo específico de fio. “O cabelo embaraça mais pela agressão que enfrenta do que pelo tipo de fio”, alerta Luciano Barsanti. “Mas é possível dizer que o mais fino tem maior probabilidade de embaralhar do que o espesso. Ele pode embaraçar com o vento e até com o atrito com o travesseiro. Já os fios mais grossos sofrem mais quando estão muito ressecados”, esclarece Rodrigo Cintra, cabeleireiro do Studio W (SP) e do programa Esquadrão da Moda, do SBT. O hairstylist Guilherme Guedes concorda: “Os ondulados tendem a ser mais secos e quebradiços, tornando-se assim mais porosos e embaraçados; cabelos finos são mais frágeis e com pouca resistência, fazendo que os fios enredem facilmente”.

Tipo de cabelo
Possibilidade de embaraçamento
CRESPO
alta, pois é naturalmente mais seco
LISO
baixa, pois costuma ser mais oleoso
ONDULADO
baixa, se for curto; alta, se for longo
FINO
alta
GROSSO
baixa

Pente ou escova?

“A melhor ferramenta é a escova em formato raquete. Com ela, inicia-se a soltura dos fios pelas pontas e, depois, em direção à raiz, sempre separando mechas não muito grandes. Estas escovas são encontradas em vários materiais, inclusive madeira”, avisa Alison Alvarez. acompanhe o melhor acessório e cuidado para cada tipo de cabelo, segundo Guilherme Guedes.

Liso: escovas grandes, como a raquete, e bons xampus e condicionadores.
Ondulado: pentes de dentes largos e leave-in.
Fino: escovas de cerdas mais juntinhas e leave-in, especial para esse tipo de fio.
Grosso: escovas médias e grandes, de cerdas largas, como a raquete, e máscara de nutrição.

Top 10 da prevenção

No dia a dia, é possível incorporar ações positivas e deixar para trás hábitos prejudiciais. acompanhe as dicas dos especialistas:

  1. Penteie o cabelo ainda seco, antes mesmo de entrar no banho.
  2. “Dê preferência a xampus, condicionadores e finalizadores adequados para cada tipo de fio”, orienta o médico Francisco Le Voci.
  3. Mantenha os cabelos sempre hidratados. “Assim, macios, eles ficarão disciplinados e o alinhamento será melhor, sem risco de nós”, diz Marta Camelo.
  4. “Utilize produtos com formulações que contenham lipídios, como ceramidas e óleos vegetais, pois eles ajudam na lubrificação das cutículas, propiciando fios mais soltos”, explica a terapeuta capilar Marta Camelo.
  5. Comece a pentear qualquer tipo de cabelo pelas pontas, subindo até chegar à raiz.
  6. Escove os cabelos de duas a três vezes ao dia, usando uma escova flexível.
  7. Faça uma boa manutenção em casa usando xampu, condicionador, máscaras de hidratação e finalizadores apropriados e realize tratamentos mais profundos no salão.
  8. “Procure enxaguar os fios sempre com água fria, o que facilita o fechamento da cutícula”, ensina Luciano Barsanti.
  9. “Penteie o cabelo molhado com pentes largos. Depois de secos, use uma escova raquete”, adverte Guilherme Guedes.
  10. “Use produtos termoativados para criar uma proteção contra o calor do secador e da chapinha. Ao usar o secador, dê preferência aos aparelhos com íons e não encoste o bocal na cabeça: mantenha uma distância de 30 cm do fio”, orienta o dermatologista Luciano Barsanti.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s