No Poo e Low Poo

Oi meninas!!!

Desde que a inglesa Lorraine Masssey relatou no livro O Manual da Garota Cacheada (Best Seller) as vantagens de eliminar certos aditivos químicos comuns nos produtos para cabelo, uma nova maneira de lavar os fios fez a cabeça de mulheres (cacheadas e lisas) do mundo todo.

“No-Poo” (algo como “nenhum-xampu”) e “Low-Poo” (ou “pouco-xampu”) são ambos métodos de lavagem capilar que se propõem a cuidar dos cabelos da forma mais natural possível, ou seja, sem agressões químicas. São técnicas de limpeza dos fios geralmente feitos com bálsamos limpantes suaves em vez de xampu tradicionais.

A diferença entre os métodos está na quantidade de substâncias químicas agressivas usadas no processo: o No-Poo dispensa totalmente surfactantes (emulsionantes), silicones, parafina líquida e qualquer derivado de petróleo, enquanto que a técnica do Low-Poo revela-se um pouco mais flexível, tolerando agentes mais leves.

De olho no rótulo

Três ingredientes são apontados como vilões. No topo da lista está o lauril sulfato de sódio, de acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), trata-se de um composto usado com fortes propriedades detergentes e espumógena e, por isso, é usado para finalidades cosméticas como banhos de espuma, cremes emolientes, cremes depilatórios, loções para mãos, xampus, dentifrícios e xampus. O problema é que alem de limpar o cabelo também retira a proteção natural do cabelo. Uma característica dos cosméticos low poo é a ausência (ou escassez) dela.

Entraram na berlinda, ainda, os parabenos, que são conservantes eficazes em muitos tipos de fórmulas; têm capacidade solvente, antimicrobiana, antibacteriana e antifúngica, e os petrolatos, que são derivados do petróleo e vem nos produtos para cabelo como: Parafina Líquida (Paraffinum Liquidum), Óleo Mineral (Oil Mineral/Mineral Oil), Vaselina, Petrolatum, Petróleo Liquefeito e Óleo de Parafina,  criam uma “capa” no fio, dá brilho, maciez e efeito de tratamento quase que instantâneo.

A crítica aos parabenos vem de estudos que apontam a possibilidade de provocar alergias e outras doenças de pele. Já os petrolatos, em excesso, impedem a absorção dos nutrientes, ressecando o cabelo a longo prazo.

Vejam aluns produtos low poo ou no poo:

Perdas e Ganhos

Essa troca, entretanto, não é unânime entre os especialistas. “Muitos ativos presentes no shampoo são essenciais para a limpeza eficiente do couro cabeludo”, diz a cosmetóloga Sonia Corazza, de São Paulo. Sem uma higiene adequada, ela lembra, o sebo se acumula, criando um ambiente adequado para a proliferação de fungos e bactérias.

No entanto, a maioria concorda que o excesso de resíduos químicos pode danificar o cabelo. “Reduzi-los é uma maneira de poupar a hidratação natural dos fios”, diz a dermatologista Inaê Cavalcanti, de São Paulo.

O low poo traz vantagens principalmente para quem tem cabelo cacheado, com química ou extremamente secos. “Esses são mais carentes da oleosidade natural”, explica a cabeleireira Cris Dios, do Laces & Hair, em São Paulo.

Já quem tem a raiz oleosa precisa de produtos com alto potencial de limpeza. O mesmo vale para pessoas que sofrem de caspa, pois ela é tratada com o shampoo. Uma alternativa para casos como esses é alternar uma lavagem com um shampoo comum e outras com produtos menos agressivos, como o low poo.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s